Sexta, 17 de Novembro de 2017
Fátima do Sul
Ilda Machado será julgada nesta quarta no TRE em novo processo de cassação
Em novo processo, a atual prefeita da cidade é acusada de efetuar a compra de medicamentos, e entregar a um eleitor em troca de votos.

Ilda Machado e seu vice, Altair Albuquerque serão novamente julgados nesta quarta-feira (25) em novo processo (Foto: Reprodução / Arquivo)
A prefeita de Fátima do Sul Ilda Salgado Machado (PR), vem se defendendo de vários processos na Justiça eleitoral a fim de se manter no cargo de prefeita. Nesta quarta-feira (25) ela e seu vice Altair Albuquerque serão novamente julgados no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) em Campo Grande em outro processo, no qual já havia sido condenada em primeira instância pela juíza eleitoral Rosângela Alves de Lima Fávero.

Nesta segunda cassação, o Ministério Publico Eleitoral ajuizou o processo contra Ilda, Altair e outras duas pessoas, os quais seriam apoiadores diretos da campanha da prefeita. Consta na denúncia, derivada de longo procedimento de investigação criminal, que Ilda e seus apoiadores praticaram crime de corrupção eleitoral.

De acordo com a denúncia formalizada pelo MPE, os acusados teriam efetuado a compra de medicamentos, e entregar a um eleitor em troca de três (3) votos. 

Na sentença, divulgada dia 24 de Abril deste ano, a juíza eleitoral Rosângela Alves de Lima Fávero aplicou multa de 10.000 UFIR's, e a cassação dos diplomas com o efeito automático da inelegibilidade por 8 anos subsequentes à eleição de outubro de 2016, além da nulidade dos votos, tudo conforme termos do art. 41-A da lei nº 9.504/97 de Ilda Machado e Altair Albuquerque. Aos dois apoiadores de campanha de Ilda e Altair citados no processo, foi aplicado multa de 2.000 UFIR's com o efeito automático da inelegibilidade por 8 anos subsequentes à eleição de outubro de 2016.

O julgamento esta marcado no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Campo Grande para acontecer às 17hs, podendo ainda ser adiado para novas sessões, caso seja necessário.

Outro Caso
No dia 08 de maio deste ano, Ilda e Altair foram absolvidos da acusação de compra de votos pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Campo Grande. No dia do julgamento, Ilda obteve 5 votos favorável e apenas um contrário.

Ilda era acusada de compra de votos, onde aparece retirando do sutiã R$ 200 reais e entregando a um eleitor em troca de votos. 

Segundo informações, este processo seguiu para Brasília, onde Ilda e Altair deverão ser julgados novamente pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).



facebook googleplus pinterest twitter